quinta-feira, 28 de julho de 2016

Amar é ...

"...Amar é como tropeçar. 

Ninguém pode dizer que irá tropeçar em uma pedra já avistada... 

Assim, sem razões para amar, amamos. 

Não amo por ser meu, por cumprir uma função, por iludir a evidente solidão; 

não amo por parecer mais forte, importante, mais completo socialmente... 

O amor não está acorrentado à razões, 

acorrentada está a mente que faz do experienciar um negócio... 

Feliz a mente que não espera razões, situações, imagens ideais de satisfação, para amar... 

A mente que nada está a esperar, ama."


Octavio Aguas